terça-feira, 6 de novembro de 2018

Sugestões de Leitura para quem não gosta de ler!


És um daqueles alunos para quem ler um livro habitualmente é "uma seca"? És daqueles que só lê por obrigação?

A sugestão de leitura apresentada esta semana é para alunos para quem a leitura não faz regular e inequivocamente parte das suas vidas. É para aqueles que leem por obrigação. É para aqueles a quem falta a vontade e a motivação. Para aqueles que habitualmente se queixam que ler um livro demora muito tempo. Para todos estes sugerimos a leitura de contos. São histórias com uma extensão mais curta, com uma ação muito simples, normalmente decorre num tempo reduzido e tendem a ter poucas personagens. Os contos são como “fast food” – de consumo rápido e muito “saborosos”. A diferença é que têm muita qualidade!
A sugestão da Biblioteca Escolar para alunos de 9.ºano é a leitura do livro Contos, de Eça de Queirós. Contém apenas três histórias, sendo que uma delas já conheces das aulas.






A Aia é um conto sobre uma ama que amamenta um príncipe. Este conto retrata valores como a lealdade e a fidelidade. Começa com o rei derrotado e morto após uma batalha. A rainha desolada tenta fazer de tudo para criar o seu filho. Contudo, o tio da criança, o irmão bastardo do rei, um homem tenebroso e sombrio, está ansioso por se sentar no trono e disposto a tudo para consegui-lo. Uma noite, depois de embalar o príncipe, a aia deitou-se e adormeceu. Mas rapidamente acordou com o barulho dos passos do tio bastardo acompanhado da sua horda, que vinha para matar o príncipe. O seu filho, que nascera na mesma noite que o príncipe, dormia num berço de verga ao lado do mesmo. Num movimento rápido, ela troca os bebés salvando o seu futuro rei à custa da vida do seu filho. A rainha apercebendo-se daquilo que a aia tinha feito agradece-lhe, prometendo dar-lhe todas as riquezas. No final a aia pega num punhal cheio de esmeraldas que pertencia ao tesouro real e diz: - Salvei o meu príncipe - agora vou dar de mamar ao meu filho!

O Suave milagre


Este conto conta-nos a história de um homem chamado Obed, rico em terras e gado. Mas um dia as suas vinhas secaram e os seus rebanhos morreram à fome. Obed, que já tinha ouvido falar dos milagres de Jesus, mandou um exército procurá-lo.
Eles procuraram-no por todo o lado, mas não o encontraram.
Outra situação parecida aconteceu com um homem chamado Públio Sétimo, um centurião romano que comandava um forte e que tinha uma filha a morrer. Mas nunca Jesus apareceu.
Um dia uma viúva que tinha um filho aleijado ouviu falar de Jesus e os seus milagres. A criancinha pediu e pediu à mãe que lhe trouxesse Jesus mas ela explicou-lhe que se nem Obed, nem Públio Sétimo, que eram homens ricos e poderosos, o conseguiram encontrar, ela não teria hipóteses nenhumas. Nesse momento entrou Jesus dizendo: – Aqui estou!

Civilização 

Neste conto é narrada a vida de Jacinto, um homem novo e culto que vivia luxuosamente, rodeado dos mais sofisticados e recentes inventos e das mais belas obras-primas da literatura. De facto, Jacinto era um homem sempre aborrecido, desanimado e entediado, apesar do luxo em que vivia. Era o protótipo do homem civilizado mas também da infelicidade. Tudo havia de mudar quando o protagonista decide ir passar uma temporada bem longe da civilização. Jacinto tenta superar o isolamento enviando para aí todos os equipamentos técnicos e demais apetrechos que julgava indispensáveis a uma vida civilizada e luxuosa. Contudo, ao chegar, apercebe-se que os caixotes enviados não tinham chegado e que a nenhuma da suas ordens, relativas à realização de obras na casa, tinha sido cumprida. Inicialmente desmoralizado e ainda mais pessimista com tamanha "tragédia", Jacinto é, subitamente, invadido e transformado pela beleza e simplicidade da vida campestre. E vai ser assim, longe da civilização, dispensando os exageros do luxo, que Jacinto redescobre o prazer e a alegria de viver.




Se preferires um conto mais longo e de um autor estrangeiro podes sempre optar por ler O Fantasma de Canterville, de Oscar Wilde.Esta história passa-se num castelo assombrado, adquirido por uma abastada família americana que não acredita no sobrenatural, obrigando o pobre fantasma residente a encetar numa série de estratagemas para assustar os seus novos hóspedes. 
É um conto que combina o fantástico, o terror e a comédia numa trama tão genial, que nos diverte e nos leva a refletir sobre alguns valores da vida!




Boas leituras!